terça-feira, 5 de agosto de 2008

Espero voltar um dia...



Solidão

A noite abre os seus ângulos de lua
E em todas as paredes to procuro

A noite ergue as suas esquinas azuis
E em todas as esquinas te procuro

A noite abre as suas praças solitárias
E em todas as solidões eu te procuro

Ao longo do rio a noite acende as suas luzes
Roxas verdes e azuis

Eu te procuro...

"Solidão" de Sophia de Mello Breyner Andresen

2 comentários:

Ricardo disse...

Espero que voltes um dia...
Gostei do teu blog... continua a escrever.
Também gostei deste poema da nossa poetisa, adorei não conhecia este poema.
Beijos.

ricardo disse...

Já vi que mudaste de tática... criaste um novo blog.
Ás vezes é bom mudar, alterar o rumo da vida, mas por vezes é dificil tomar decisões.
Beijos